quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Iconografia dos Santos

No passado dia 07 de Novembro e no âmbito do projecto de gestão cultural de Flora Oliveira, foi proferida Pelo Doutor Luís da Silva Pereira uma palestra sobre iconografia religiosa homónima da exposição “Santos Regalados”.


Depois de uma contextualização do tema em que é referido a diferença entre iconografia (ciência que estuda as imagens) e a iconologia (ciência das figuras alegóricas), foi exposta a história do culto das imagens nas religiões, com especial enfoque sobre a religião católica.

Recuando na história, as religiões têm feito um contínuo uso das imagens, umas mais do que outras.

Para melhor compreender esta relação entre imagens e religião, a iconografia foi uma forma de passar a palavra de Deus, isto é, criavam-se ícones que se enraizavam na profusão pedagógica da utilização das imagens para a evangelização.

Desde os primeiros séculos que os cristãos prestam culto aos santos. Desde as primeiras comunidades cristãs que se presta culto aos mártires da fé.

No que diz respeito à análise das imagens e ao que foi apontado pelo Dr. Silva Pereira, em relação ao significado da iconografia das mesmas, constatou-se que, com o passar do tempo, as histórias dos diferentes santos da igreja católica adquiriram características comuns. As histórias encaixavam-se numa determinada estrutura narrativa e os factos misturavam-se entre as histórias de dois ou mais santos, mudando, muitas vezes, apenas o nome do santo em questão. Deste modo foram criadas categorias de atributos que caracterizam e distinguem os santos entre si: mártires, peregrinos, cavaleiros, entre outros. Referiu ainda que os Mártires da Fé são aqueles heróis que, alcançando uma vitória sobre o demónio, o mundo e a carne, e praticando as virtudes em medida gloriosa, encontraram a santidade.

Para finalizar, o Dr. Silva Pereira, através de exemplos de diferentes tipos de obras, identificou alguns ícones que caracterizam os Santos, como por exemplo, se a imagem tem a mitra aos pés, significa que renunciou ao cargo de Bispo, se tem um bordão e uma cabacinha de água, significa que foi peregrino, se ostenta riqueza ou armadura, foi um santo militar.

Até dia 28 do presente mês ainda é possível visitar a exposição “Santos Regalados” no espaço de exposições temporárias do Museu Terras de Regalados.